Facebook

sábado, 29 de abril de 2017

Igreja de São Martinho de Soalhães



As origens da Igreja de São Martinho de Soalhães remontam ao século IX, quando aqui se fundou uma basílica onde estariam as relíquias deste santo ou existia um mosteiro dos Templários, já referenciado no ano de 1120. Contudo, dados mais concretos escasseiam até chegarmos ao século XIII, quando se documenta que a Igreja passou à condição secular, completando, assim, o processo de formação da paróquia.




Na listagem das igrejas de 1320, Soalhães é citada com a de Mesquinhata (Macinhata) e de Santa Cruz como sendo, todas juntas, taxadas em 400 libras. Este território constituía, no século XVIII, a Prelazia de Soalhães, ou seja, uma circunscrição eclesiástica fora da jurisdição diocesana, possuindo jurisdição que se comparava quase à jurisdição Episcopal. Apesar do peso histórico que adquiriu na Idade Média, a atual estrutura da Igreja de Soalhães denota poucos vestígios desses tempos, tendo sido bastante alterada em épocas posteriores.





Estas alterações geraram uma certa polémica nas instituições competentes aquando da sua classificação: apesar da sua raiz medieval, os testemunhos dessa época eram parcos para se avançar com a sua valorização. Inicialmente a classificação como Monumento Nacional só abrangeu os elementos românicos da Igreja. Mas esta situação foi posteriormente solucionada em 1980, quando se considerou a necessidade de se classificar a Igreja no seu todo e não partes concretas.






2 comentários:

  1. Olá
    Lindíssima igreja e, felizmente, parece bem conservada.
    Cumps
    António A.
    Horta de Codeçais

    ResponderEliminar
  2. É verdade Amigo Antonio é muito bonita.
    E esta relativamente bem conservada, pelo menos o aspecto assim da a entender mas segundo ja ouvi ira receber em breve umas obras.

    ResponderEliminar